Por que o Bitcoin e outras moedas vão descolar em 2018?

O Bitcoin foi a primeira criptomoeda descentralizada do mundo, sendo inventado em Outubro 2008 e lançado em Janeiro de 2009. De lá para cá, o Bitcoin tem se valorizado a cada dia que passa e chamando cada vez mais a atenção das pessoas.

Eis alguns dos motivos pelos quais o Bitcoin – e outras criptomoedas – irão bombar em 2018!

  1. Aumento da aceitação
    Apesar de que os medias convencionais falam o contrário, o Bitcoin está sendo cada dia mais usado como forma de pagamento ao redor do mundo.No segundo semestre de 2017, duas das maiores empresas do varejo no Japão começaram a aceitar o Bitcoin como meio de pagamento. Só estas duas empresas possuem 260 mil lojas em todo no Japão.O famoso Real Madrid começou a aceitar Bitcoin como meio de pagamento no tour dentro do seu estádio, o Santiago Bernabeu.Isto é só apenas alguns dos exemplos que demonstram toda a força e a expansão que as criptomoedas – de uma forma mais geral – têm conseguido com o passar do tempo.

    Podem verificar pelo serviço do site CoinCap que mostra onde você conseguirá gastar suas criptomoedas de acordo com a sua localização geográfica.

  2. As regulamentações ajudarão
    Para 2018 é esperado um grande aumento na supervisão e regulamentação das criptomoedas. Como resultado, espera-se que as instituições financeiras façam investimentos bilionários no mercado das moedas digitais.ETFs (exchange-traded funds), em português poderíamos chamar de instrumentos financeiros, devem ser aprovados pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) ainda em 2018.Esse movimento permitirá que grandes instituições financeiras comecem a investir no mercado de criptomoedas disponibilizando aos seus clientes novas opções de investimentos.O Grupo CME, bolsa de derivativos de Chicago, anunciou recentemente o lançamento de futuros de Bitcoin, o que já ocorreu no final de 2017.

    O crescimento dos derivativos de Bitcoin é mais um passo para o estabelecimento da moeda digital como um novo ativo financeiro.

  3. Está cada vez mais fácil usar Criptomoedas
    Quando o Bitcoin surgiu, era apenas um sistema monetário de pessoa para pessoa (p2p).Actualmente, sites como o Coinbase.com fazem com que o Bitcoin seja cada vez mais fácil de ser entendido, acedido e utilizado.Hoje, centenas de corretoras de criptomoedas facilitam a compra, venda e armazenamento de uma grande variedade de moedas digitais tornando o uso muito mais acessível.Grandes lojas como a Overstock e o Expedia começaram a aceitar Bitcoin como forma de pagamento, países por todo o mundo estão abrindo novas corretoras de criptomoedas e começando a aceitar a moeda digital como método legal de pagamento.
  4. Criptomoedas não sofrem com a inflação
    Um dos principais problemas das moedas fiduciárias (como real, dólar e euro) é que os governos podem imprimir a quantidade que desejarem das mesmas, ou seja, quando o Governo não tem dinheiro suficiente para pagar a dívida, o Banco Central nacional pode simplesmente imprimir mais papel.Quando passam a existir dois reais (ou qualquer outra moeda fiduciária) onde deveria existir apenas um, o poder de compra de cada real cai pela metade. É exactamente isto que é a inflação: A diminuição do poder de compra da moeda.O Bitcoin, por exemplo, foi projectado para ter um número máximo de moedas e que serão emitidas – ao longo do tempo – em uma proporção já definida.Somente 21 milhões de Bitcoins serão criados, o que o torna uma moeda com potencial deflacionário, ou seja, moeda valoriza com o tempo. Cada vez mais.
  5. Sem intermediários
    Quando você deposita o seu dinheiro no banco, você deixa de ter a posse do seu capital e passa para a mão de um terceiro.Caso – por qualquer motivo que seja – o banco levante a hipótese de que você não poderia ter aquela quantidade de dinheiro, ele tem plena autonomia para bloquear o seu capital.Essa necessidade de confiar o seu dinheiro a terceiros – no caso o sistema bancário – é sempre um risco, pois já tiveram casos de até quebras dessas instituições lesando os seus correntistas.Em Portugal e no Brasil já tivemos até caso de confisco das contas bancárias pelo governo, o que demonstra o pouco controle que temos dos valores que deixamos no banco.As criptomoedas oferecem uma liberdade única: Você é o seu próprio banco!

    Ninguém, além de você, tem posse das suas criptomoedas!

  6. Valorização estrondosa
    Ao longo do ano de 2017, o Bitcoin valorizou mais de 1.500%. Apesar de parecer um número absurdo e impossível de ser alcançado, outras criptomoedas tiveram uma performance ainda melhor em 2017, veja:
      • Ethereum: Valorização de 5.000%;
      • Litecoin: Valorização de 8.000%;
      • Dash: Valorização de mais de 8.500%

    Essas valorizações são somente em 2017!

    Com o cenário global cada vez mais propenso às criptomoedas, podemos ter certeza de que a expansão e valorização não ficará só por aqui.

Win Free Bitcoins every hour!

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.