Co-fundador do Uber está desenvolvendo nova criptomoeda

Um novo player pode estar entrando no mercado das criptomoedas. Garret Camp, fundador da startup de transporte Uber, estaria criando a sua própria criptomoeda.

O projecto ainda não tem muitos detalhes. O que se sabe no momento é o nome: Eco, uma referência às múltiplas facetas de um sistema monetário (economia, ecossistema e comércio electrónico.) O projecto está actualmente em fase bastante inicial, com programação limitada completa, e Camp está recrutando especialistas em várias áreas, como cientistas e pesquisadores, que tenham interesse em sua iniciativa. Ele espera iniciar a rede de teste no final deste ano.

Segundo o site Investopedia, o sistema da nova moeda será desenvolvido e operado por uma organização sem fins lucrativos, a Eco Foundation Camp, junto com seus parceiros da aceleradora Expa, planeia financiar o projecto Eco com orçamento de 10 milhões de dólares durante a fase inicial.

O que é o Eco?

Mas o que é o Eco? Além da participação do fundador de uma conhecida empresa de economia compartilhada, quais os diferenciais que essa moeda pode ter em relação às milhares já existentes no mercado?

Segundo o Investopedia, o Eco tem como objectivo corrigir problemas que são pontos críticos para as criptomoedas existentes, como Bitcoin e Ether. Enquanto os blockchains públicos existentes operam em uma rede onde os mineradores se mantém anónimos, a blockchain da Eco será executada através de “nós verificados”, permitindo assim maior confiabilidade ao ecossistema monetário.

Em outras palavras, a moeda anularia o efeito de anonimato da maioria das criptomoedas, identificando os nós responsáveis por cada transacção.

A moeda também permitirá um caminho intermediário entre o sistema monetário centralizado (como a actual rede bancária) e o sistema de criptomoedas, descentralizado (como o Bitcoin).

O processo de mineração da Eco também é diferente, permitindo uma redução significativa no consumo de energia. O actual processo de mineração de criptomoedas (especialmente o PoW) aloca o trabalho e incentiva os mineradores em proporção ao seu poder de computação, o que leva os mesmos a tentarem superar uns aos outros com mais consumo de energia.

No ecossistema de Eco, a recompensa será igualmente compartilhada entre todos os usuários e nós da rede. Assim, todos os nó elegíveis serão obrigados a fazer um trabalho mínimo para encontrar o próximo bloco e serão recompensados igualmente, eliminando a disputa para quem leva a mais energia a ser consumida.

Desenvolvimentos da moeda

O projecto da Eco se junta a uma lista que já conta com algumas figuras de peso interessadas em participar e criar suas próprias ICOs.

Uma delas é Mark Zuckerberg, criador do Facebook. O CEO expressou seu interesse em “aprofundar e estudar os aspectos positivos e negativos de tendências como criptografia e criptomoedas.” Vários líderes e fundadores associados a empresas como Overstock, Telegram e Kik estão fazendo novidades com seus respectivos planos para lançar suas próprias ICOs. A própria Overstock fez uma grande aposta no Bitcoin, tendo triplicado o seu portefólio na criptomoeda.

Caso a Eco realmente entregue aquilo que promete, pode mudar o mundo das moedas virtuais, agindo como a ponte tão necessária entre os sistemas monetários regulamentados não regulamentados.

Win Free Bitcoins every hour!

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.